Para melhor compreender perfuração offshore

Para melhor compreender
perfuração offshore

Perfurações offshore: o que são?

Os furos são explorações de petróleo ou de gás offshore realizados por plataformas de perfuração. À medida que as reservas de petróleo e de gás diminuem, a perfuração torna-se cada vez mais profunda. Hoje, as plataformas mais modernas podem ser instaladas a mais de 3 mil metros de água, com uma capacidade de perfuração do fundo marinho de mais de 12 mil metros. Esta tendência implica maiores riscos para os humanos e para o meio ambiente.

Estas operações no mar decorrem em várias etapas: prospeção, exploração, extração e desmantelamento. Todas estas fases representam uma ameaça para os seres humanos, para a biodiversidade marinha e para a qualidade da água.

Porque é que as perfurações são perigosas

  • Durante a fase de exploração, as empresas recorrem a pesquisas sísmicas. Esses estudos são extremamente prejudiciais: o ruído emitido ensurdece os mamíferos marinhos, desorienta-os, e alguns animais podem assim chegar à orla costeira. As pesquisas sísmicas também têm um impacto negativo nos peixes e no plâncton.
  • A perfuração offshore representa um grande risco de derramamentos e de “marés negras”. A fuga de gás da Elgin em 2012 é um exemplo: quase 6.000 toneladas de gás espalharam-se no oceano durante 7 semanas, gerando uma nuvem com mais de 11 km de comprimento. A descarga diária de substâncias tóxicas das plataformas polui a água. Nomeadamente, lamas que contêm arsénico, mercúrio e materiais radioativos com consequências irreversíveis para o meio ambiente.
  • Sem um desmantelamento adequado, essas plataformas tornam-se lixo no mar, deixando no local milhares de toneladas de água contaminada, as respectivas bases de cimento e parte da estrutura.

Do ponto de vista económico, a perfuração offshore também não faz muito sentido. Na Europa, a perfuração offshore emprega 40 vezes menos pessoas do que o setor do turismo e da pesca e gera 5 vezes menos valor económico. É escusado dizer que a exploração e extração de petróleo e gás ameaçam continuamente estes dois setores, bem como a vida das comunidades costeiras.

Quer saber mais ? Leia o artigo no nosso blog ou o nosso Manifesto subscrito por 25 ONGs europeias.